sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Resposta a "Prerrogativas" de Miguel Esteves Cardoso (Públio - opinião - 22 Agosto 2014


Este sim é o Cardoso que eu gosto!

Que verve! Que fulgor! A sua palavra, penetrante, profunda, a babar de conteudo, a entrar pelos nossos poros adentro, a remexer as nossas cabeças, expurgando as nossas ideias doentes, curando-as , com conselhos vai por aqui, pensa assim, D.Sebastião é que é bom...

Este homem é um vulcão incandescente.

Faz-nos até ter pena de nós próprios, porque ousámos dirigir-nos a um deus do Olimpo e não concordar com as suas escolhas, num dia mau.

Este é o Esteves combativo, messiânico, com a cruz de cristo no avental, lutador de causas poéticas.

Este, sim, é o Homem ecce homo renascentista em tempos de trevas.

E os autores que conhece: o Noam, o Perry, o Slavoj, o Terry, o David, o Roger, que bagagem, que cultura!

Só para terminar amigo e Professor, eu sou daqueles que defende a liberdade de expressão não hipócrita, não manipuladora, não arregimentada.

E assim gastei os cinco minutos que tinha para si. Fiquei triste, deixou de ser meu ídolo, a partir de hojei terei que o omitir para todo o sempre.

Um adeus de até nunca, do já não seu,



 
 

1 comentário:

  1. Gastou cinco. O MEC merecia menos. Faz bem em omiti-lo. Há palavras que ferem e que têm o dom de perdurar se lhes dermos atenção.

    ResponderEliminar