segunda-feira, 9 de outubro de 2017

DUAS DIMENSÕES DE UM SER









São as memórias que enturvam,
Sou eu.
Cataratas.
Fotografia estereoscópica,
Uma modernidade.
Coloco esses óculos e vejo duas dimensões,
de um antes que era só uma.
Mesmo assim estão distantes.
Fotografias de fantasmas.
É a solidão:
Ter uns óculos ridículos,
não dar conta de estar ridículo,
não colar nomes aos rostos
que passam nessas imagens.
Duas, sobrepostas, estereoscópicas.
Modernidade.

Velho, estereoscopicamente abatido.

Sem comentários:

Enviar um comentário