quinta-feira, 23 de março de 2017

LOUCA








A poesia é a louca que admiramos porque diz o que se adivinhava indizível.

A poesia desarma as palavras tíbias ditas em prosa e não pede autorização à consciência.

É rebelde, indomável, mas quando regressa dos seus não esperados passeios não se sabe onde, pomos a melhor toalha de renda para a receber.




Sem comentários:

Enviar um comentário