quarta-feira, 1 de abril de 2015

QUE BOM, ABRIL DE NOVO



Hoje o dia nasceu em desmesuras e exuberante. Talvez por ser Abril. A passarada, o Sol quente, a luz brilhante, não se deram a trabalhos: irromperam.

E nós, ansiosos por Abril, aperaltamo-nos de contentes.

Se começa assim, vai ser um bom mês, o que aumenta as expectativas.
De todos os meses do ano – cada um com os seus encantos – Abril sempre trouxe grandes esperanças. É por isso que estamos como crianças irrequietas. Soltamo-nos mais convencidos, e bem, que as trevas dos frios invernos ficaram para trás.

A Primavera é o renascimento, mas para nós conta a dobrar: as flores que desabrocham, são as flores que trazemos na lapela, e não as aguentamos na mão excitados de as oferecer.

Supimpa e inolvidável este Abril, esperamos que siga o seu caminho e nos embale soltos e confiantes até ao fim do ano.


O doce calor do renascimento anima-nos tudo, é a nossa fotossíntese. 

Sem comentários:

Enviar um comentário